segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Universidade Ufo Brasileira , Google homenageia em Doodle, chuva de Perseidas de Agosto , Astronomia ,
Google homenageia em Doodle, chuva de Perseidas de Agosto 4 5 1

Google homenageia em Doodle, chuva de Perseidas de Agosto

chuva de Perseidas de Agosto



O Google homenageia chuva de meteoritos conhecida como "Perseidas" que poderá ser visto com previlégios no hemisfério norte do Brasil.

"O que é a chuva de meteoros Perseidas e por que estamos celebrando-o em um doodle? As Perseidas são uma chuva de meteoritos espetacular que acontece todos os anos em meados de agosto. Nós já homenageamos antes , mas nós queríamos trazê-los de volta neste ano para incentivar os usuários a aprender mais sobre este fantástico evento celestial."

Esta é a mensagem central do Google em sua página hoje de amostragem de Doodles, incentivando aos novatos á aventurar-se no mundo fantástico da astronomia.

Bem, primeiramente vamos entender sobre as Perseidas e todas informações sobre as mesmas o máximo possível que podemos fornece-lhes:

Ficha "Perseidas"

As Perseidas ou Perséiades são uma prolífica chuva de meteoros associada ao cometa Swift-Tuttle. São assim denominadas devido ao ponto do céu de onde parecem vir, o radiante, localizado na constelação de Perseus. As chuvas de meteoros ocorrem quando a Terra atravessa um rasto de meteoros. Neste caso o rasto é denominado de nuvem Perseida e estende-se ao longo órbita do cometa Swift-Tuttle. A nuvem consiste em partículas ejetadas pelo cometa durante a sua passagem perto do Sol. A maior parte do material presente na nuvem atualmente, tem aproximadamente 1.000 anos. No entanto, existe um filamento relativamente recente de poeiras neste rastro proveniente da passagem do cometa em 1862.
chuva de Perseidas de Agosto
Ilustração da Chuva de Perseídas - imagem cedida pela NASA

Observação:

O fenômeno é visível anualmente a partir de meados de Julho, registrando-se a maior atividade entre os dias 8 e 14 de Agosto, ocorrendo o seu pico por volta do dia 12. Durante o pico, a taxa de estrelas cadentes pode ultrapassar as 60 por hora. Podem ser observadas ao longo de todo o plano celeste, mas devido à trajetória da órbita do cometa Swift-Tuttle, são observáveis essencialmente no Hemisfério Norte.

A famosa chuva de estrelas das Perseidas tem sido observada ao longo dos últimos 2.000 anos, com a primeira descrição conhecida deste fenômeno registrada no Extremo Oriente no ano 36.3 Na Europa recém cristianizada, as Perseidas tornaram-se conhecidas como Lágrimas de São Lourenço.

De forma a viver esta experiência ao máximo, a chuva deverá ser observada numa noite limpa e sem lua, a partir de um ponto afastado das grandes concentrações urbanas, onde o céu não se encontre afetado pela poluição luminosa. As Perseidas possuem um pico relativamente grande, pelo que o fenômeno pode ser observado ao longo de várias noites. Em qualquer uma destas, a atividade começa lentamente ao anoitecer, aumentando subitamente por volta das 23h, quando o radiante atinge uma posição celeste relativamente elevada. A taxa de meteoros aumenta de forma contínua ao longo da noite, atingindo o pico pouco antes do amanhecer, aproximadamente 1½ a 2 horas antes do nascer do sol.



Observação no Brasil:


Em 2014, o fenômeno pode ser visto á OLHO NU em todo o mundo até dia 24, embora no Hemisfério Norte se tenha vista privilegiada. Como no ponto de órbita mais próximo da Terra (periastro), quando se vê 14% maior e 30% mais brilhante. Isso significa que, se num pico normal é possível ver mais de 100 meteoros por hora, a Nasa espera que a superlua reduza esse número para algo entre 30 e 60.

Para maximizar a experiência, a Agência Espacial Americana dá algumas dicas: se afastar das luzes e da poluição da cidade, escolher um local sem nebulosidade, ter paciência e observar o céu por pelo menos 30 minutos, sem telescópios ou binóculos, que reduzem o campo de visão e as chances de ver os meteoros. Em vez disso, é melhor relaxar os olhos e não fixar o olhar em nenhum ponto específico. Também evitar a luz de celulares ou lanternas, fatal para a visão noturna sem um filtro vermelho.

Transmissão ONLINE AO VIVO

O UUBR estará fazendo transmissão AO VIVO do evento á partir da madrugada do dia 12 de agosto. Será postado para todos nossos leitores a transmissão ao vivo do evento.

Então, pegue seu chips com refri ou chocolate quente e assista em HD o evento mais belo do ano.



Reportagem por: Marcos Paulo Pereira Dias
Reações:
Comentários
0 Comentários

0 comentários: